Dicas básicas antes de comprar sua flauta transversal
Dicas básicas antes de comprar sua flauta transversal

A flauta transversal é formada por três partes, CABEÇA, CORPO e PÉ.

A cabeça, também chamada de “bocal”, possui um porta lábio que consiste em um orifício com as bordas em formato adequado para que o instrumentista apoie comodamente o lábio inferior. Numa extremidade, há uma peça móvel chamada de “coroa” que funciona como chave de afinação, pois, fixo a ela existe um parafuso com uma cortiça no formato de rolha cônica e um ressonador de metal na extremidade interna. Ao girar a coroa muda-se a posição da cortiça alterando a afinação do instrumento. Na outra extremidade da cabeça encaixa-se o corpo. O corpo possui diversas perfurações e um complexo sistema de chaves e outros mecanismos.


O pé é a extensão do corpo também possui perfurações e algumas chaves. Em alguns modelos termina na chave de Dó e em outros na chave de Si. O material e sistema de chaves podem variar dependendo do nível do instrumento (estudantil, intermediário ou profissional).


Para quem vai adquirir uma flauta transversal é extremamente importante que se atente a alguns detalhes. Primeiramente definir que nível de instrumento será pesquisado e, é sempre importante lembrar que para iniciantes é aconselhado procurar modelos estudantis ou “Standard”, pois estes modelos trazem características em sua construção que facilitarão o aprendizado.


Chaves abertas ou vazadas (sistema francês) não são indicadas para iniciantes, pois, exigem um nível mais avançado e técnica específica o que não é o foco para um iniciante.